A Alimentação dos idosos no processo de envelhecimento

a alimentação do idosoCom o avanço da idade o nosso organismo sofre alterações que são encontradas em todos os idosos, que são próprias do processo de envelhecimento normal.

A diminuição do paladar e do olfato pode prejudicar o prazer de alimentar-se, podendo levar a perda de apetite e a uma menor ingestão de alimentos.

Se possível a família deve fazer as refeições juntamente ao idoso, estimulando-o a se alimentar, o café da manha deve conter uma porção de leite, iogurte ou queijo por serem ricos em cálcio que fortalece os ossos e são ricos em proteína que ajuda na manutenção da musculatura e na defesa contra infecções.

Uma porção de pão, bolacha, bolo simples, aveia, fornece a energia que o idoso necessita, mamão, laranja, mexerica, são frutas excelentes pois,  ajudam no bom funcionamento do intestino. 

Deve ser estimulada a ingestão de seis a oito copos de líquido por dia, pois o idoso tem menos sede, ofereça pequenos volumes, varias vezes ao dia, de preferência fora das refeições principais. Lembre-se que os líquidos podem ser: água, chás, suco, água de coco, leite. No almoço e jantar procure fazer uma refeição variada e colorida, assim conterá vários nutrientes diferentes, a refeição deve ser atrativa na aparência, no aroma e no sabor, adapte a consistência dos alimentos as condições de dentição e mastigação do idoso, alimentos picados, diluídos na forma de purê ou suflê facilitam a mastigação e o desejo de comer, use ervas aromáticas para ressaltar o sabor dos alimentos, evitando o excesso de sal e temperos prontos, o consumo de verduras de folha, legumes e frutas é muito importante, pois são ricos em vitaminas, minerais e fibras. Frutas cítricas como a laranja são ricas em vitamina C e ajudam na absorção do ferro presente nas carnes e no feijão evitando assim a anemia.

O fracionamento da alimentação e importante para que o idoso atinja suas necessidades nutricionais, o ideal é oferecer de quatro a cinco refeições ao dia, e procure oferecer a alimentação em local agradável tranqüilo e sem pressa, se o idoso tem o habito de dormir após três a quatro horas do horário do jantar, ofereça alguma preparação com leite à noite, pois o ideal e consumir o leite de duas a três vezes ao dia.

Quando o idoso não tem movimento com um dos braços este pode ser colocado sobre a mesa para que o idoso o veja o tempo todo, e para que ele faça sozinho pelo menos uma parte da refeição, deve-se utilizar adaptadores, sempre que possível o idoso deve sentar-se a mesa em todas as refeições com a família e manter os mesmos hábitos como costumava ser antes desse adoecer.

Durante a alimentação existem medidas que podem ser tomadas que irão reduzir o risco de engasgo, tosse e outras dificuldades de deglutição, o ambiente em que ocorrem as refeições deve ser calmo e bem iluminado, os alimentos devem ser atraentes e saborosos, o idoso deve permanecer acordado e sempre que possível sentado a mesa.

Nos casos de idosos acamados devemos posicioná-los com decúbito elevado próximo a noventa graus com a cabeça voltada para frente e nunca inclinada para trás. Se o idoso já apresenta dificuldade para mastigar ou deglutir, podemos modificar a consistência dos alimentos, tornando-os mais pastosos, nesses casos, quando a dificuldade for detectada este dever ser avaliado por um fonoaudiólogo. 

O idoso deve ser orientado a comer sozinho sem pressa, introduzindo uma quantidade razoável de alimento na boca, quando precisar de ajuda, o cuidador deve tomar os mesmo cuidados, caso se beneficie, o idoso deve utilizar utensílios diferentes, tais como talheres adaptados, colher, canudo, entre outros, encerrada a refeição o idoso dever permanecer de quinze a trinta minutos sentado e realizar a higiene oral.

Mídia

Top